Tinderbox

Em uma das cenas de Até o Último Amanhecer um dos personagens menciona uma caixinha de estanho que costuma guardar no bolso. Tais caixinhas eram conhecidas como tinderbox. Em nosso idioma não consegui encontrar uma palavra que melhor descrevesse essa “caixinha”. Talvez uma pederneira portátil? 🤔

Mas, afinal, o que era uma tinderbox?

Fabricada em madeira ou metal, essa caixinha guardava em seu interior pedaços de pederneira (sílex), aço, enxofre e um pavio que geralmente era confeccionado em linho, juta ou algodão.

Tinderbox – Uma versão moderna dos nossos isqueiros

Se você pressionasse o aço de encontro a pederneira, próximo ao pavio…

VOILÀ!

Você criaria um fogo de respeito para o seu charuto ou quem sabe se aventurasse a acender uma lareira.

Para extinguir o fogo bastava fechar a caixinha. Prático, não é mesmo?

As tinderboxes foram bastante utilizadas no período georgiano até serem substituídas gradualmente por uma versão primitiva dos fósforos — uma invenção do químico John Walker em 1826, mas que seria vendida apenas em 1827 em seu estabelecimento em  Stockton-on-Tees sob o nome de Congreves.

Walker foi alertado para que patenteasse sua invenção, mas decidiu não dar ouvidos aos conselhos recebidos, tornando-a acessível a qualquer pessoa.

Como resultado, Samuel Jones lançou uma cópia exata dos experimentos de Walker a qual batizou de “Lucifers” em 1829.

O reconhecimento de Walker como o inventor dos fósforos veio somente após a sua morte em 1859.


Fontes

https://isabellaalden.com/2014/04/11/light-the-lucifer/
http://www.bbc.co.uk/ahistoryoftheworld/objects/hQR9oN5LTeCLcuKfPDMJ9
https://georgianera.wordpress.com/2016/11/08/guest-post-by-laurie-benson-from-a-spark-to-a-flame/


Os Vouchers do Almack’s

Vocês já se perguntaram sobre a aparência de um voucher do Almack’s? Em minhas pesquisas para o livro Até o Último Amanhecer, deparei-me com a imagem abaixo:

A relíquia, datada em abril de 1817, foi exibida em uma exposição realizada em 2011 (Revisiting the Regency: England, 1811-1821) e faz parte de um acervo sob a curadoria da Huntington Library de San Marino, na Califórnia.

O voucher do Almack’s era um pedaço de papel disputadíssimo na época da Regência e apenas os que ganhassem a aprovação das exigentes patronesses eram agraciados com a honraria de frequentar os salões. O da foto pertenceu a Marquesa de Buckingham, Anna Elizabeth Temple-Nugent-Brydges-Chandos-Grenville, que mais tarde se tornaria a Duquesa de Buckingham e Chandos.

Confeccionado em um tipo de papel grosso, o voucher tinha aproximadamente 6,25 cm por 8,75 cm, medidas parecidas a de um cartão de visitas. Era o tamanho ideal para que uma dama pudesse guardá-lo em sua retícula.

No verso do voucher é possível ler as palavras “Pall Mall”. Uma das especulações a respeito é que este seria o local onde a então Marquesa estaria vivendo no ano de 1817

Um Casamento de Conveniência

O casamento de Anna foi arranjado quando ela tinha apenas seis anos de idade. Eradesejo de seus pais que se casasse com o garoto que se tornaria o primeiro Duque de Buckingham e Chandos. Seu marido, Richard, era um homem ganancioso e extravagante com uma forte tendência a envolver-se em escândalos e disputas e a acumular débitos por onde passava. Em 1822, Anna o obrigou a fazer um reassentamento a seu favor depois que ele vendeu as terras do acordo de casamento para saldar suas dívidas.

Os esforços da Duquesa para salvar a família da bancarrota mostraram-se eficientes. Entretanto, onze anos após a sua morte, seu filho acabou por seguir os passos perdulários do pai, o que culminou com a quebra das finanças da família em 1847.


Fonte

https://www.regencyhistory.net/…/a-genuine-almacks-voucher.…

Imagens

https://hdl.huntington.org/…/collection/p15150coll7/id/1067
http://www.thepeerage.com/e8815.htm – Public Domain
https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=52929389


Postagens Relacionadas

Almack’s

As Patronesses do Almack’s