Romance de Época? Clássico? Romance Histórico? Afinal, qual a diferença?

Com a chegada de Brigderton na Netflix, o interesse por histórias ambientadas na Inglaterra do século XIX tem conquistado espaço no coração das leitoras e tem fomentado uma confusão natural entre o que é um livro clássico, um histórico e um de época.

Clássicos

De forma resumida, um livro clássico é aquele que atravessa gerações sem perder sua relevância. São obras atemporais que costumam representar o período em que foram escritas e que convidam os leitores a refletirem sobre o comportamento humano e sobre temas universais, tais como: o amor, a redenção, a inveja, as injustiças e a vingança. Vale ressaltar que nenhum livro nasce clássico. O que diferencia os clássicos de outros livros escritos na mesma época é a sua capacidade de resistir a passagem do tempo.

Exemplos: Orgulho e Preconceito, O Morro dos Ventos Uivantes, Jane Eyre, Senhora.

Romance de Época X Romance Histórico

Tanto o romance de época quanto o romance histórico são romances escritos por autores contemporâneos que tem como cenário uma época passada. O que diferencia os dois gêneros é a forma como o autor apresenta a construção do enredo.

Romances de época utilizam como pano de fundo os costumes e maneirismos de um determinado período histórico para construir um enredo com foco no desenvolvimento do romance entre os personagens principais. Não existe preocupação com datas ou acontecimentos históricos, apenas em apresentar um recorte superficial da sociedade. Geralmente, os temas abordados retratam questões da época como o casamento arranjado, o machismo estrutural e a posição da mulher na sociedade.

Exemplos: O Duque e Eu, Pecados no Inverno, Escândalo e Desejo.

Por sua vez, um romance histórico constrói a narrativa e a jornada dos personagens em cima de um acontecimento… histórico! O autor utiliza datas e momentos importantes da época retratada para movimentar e legitimar a trama. Também é comum a inserção de figuras históricas que realmente existiram e que interagem com os personagens. Vale lembrar, no entanto, que essa distinção é feita apenas no Brasil. Nos Estados Unidos, por exemplo, tanto os romances de época quando os romances históricos são chamados de Historical Romance.

Exemplos: Outlander, Esperança, Queda de Gigantes.